Destaque Paraná Rally Mulheres do Agro

Dia das Mães: Desde criança Laura trabalhou no campo e hoje a sua filha segue os seus passos

Por Agatha Elena Zago

Neste Dia das Mães a Revista Agrícola e o Rally Mulheres do Agro gostariam de homenagear todas as mulheres que atuam como alicerces de suas famílias e das produções no agronegócio.

Em parceria com as Mulheres do Café do Norte Pioneiro do Paraná, entrevistamos produtoras que são mães e passam seu legado inspirador para a próxima geração do agro.

Filha de pai meeiro de café, Laura Inocência de Oliveira Freitas teve contato com o grão desde criança. Ela saia para colher junto com seus irmãos trabalhando como bóia fria e hoje, aos 35 anos, cuida de 18 mil pés de café junto com o marido, Silvano de Freitas, e com a filha, Mayara Aparecida de Freitas. Produtora há mais de 19 anos, Laura reside em Tomazina, município do estado do Paraná, onde planta e colhe café nos Sítios Santa Helena e São João, e faz parte do grupo Mulheres do Café do Norte Pioneiro do Paraná, iniciativa do IDR-Paraná Emater-Iapar, desde 2016.

Na região, a preparação para a colheita da safra deste ano já está começou, a arruação do terreno já foi encerrada e os terreiros estão sendo reformados para receber o café colhido em 2020. São muitos os cuidados com os pés de café durante um ano inteiro, para garantir bons resultados na colheita da cultura, que dura em média um mês.  “Até formar o pé temos que estar sempre cuidado, adubando e tirando as plantas daninhas. Dependemos muito do clima também, essa seca está difícil e as raízes precisam da chuva”, ressalta Laura. A família plantou neste ano cinco mil pés de Catuaí Amarelo e, mesmo com a crise hídrica, espera colher bons frutos, com uma média de 100 sc/ha de café beneficiado.

Os Freitas produzem tanto o café comum quanto o especial- o cereja descascado- que é colhido maduro. São grãos selecionados que fazem parte da proposta da IDR-Paraná para o grupo das Mulheres do Café. Laura começou essa produção especial em 2016 e no mesmo ano ficou em primeiro lugar na categoria cereja descascado micro lote no Concurso Café Qualidade Paraná. Com o aumento da demanda pelo café especial, os cuidados e a atenção com a lavoura se intensificaram e toda a família se empenha para produzir grãos de qualidade.

A filha Mayara participa do trabalho junto com os pais em tempos de colheita, cuidando do terreiro na secagem do café, ensacando e fazendo a seleção dos grãos especiais. A jovem de 16 anos estuda de manhã e ajuda no período da tarde. Juntas, mãe e filha realizam o minucioso – e trabalhoso- feito de selecionar grão por grão para fazer parte do café especial. “O trabalho mais intenso é no período da colheita, ajudo mexendo o café e depois ensacando. Já estou acostumada a ir junto com os meus pais. Quando precisa eu faço pesquisas na internet”, diz Mayara.  A mãe conta que a filha gosta muito de fazer a escolha de grãos para o café especial, tirando os “defeituosos” e montando as amostras. “O processo todo leva tempo e depois ainda vamos nos pés colher alguns frutos na mão mesmo. Selecionamos os melhores lotes e classificamos”, finaliza a mãe orgulhosa.

A Revista Agrícola congratula o trabalho feito pela família Freitas e dá os parabéns a todas as mamães que cuidam com dedicação e amor de todos os seus frutos, sejam eles gerados ou criados. O nosso muito obrigada a todas vocês.

O Rally Mulheres do Agro possui um time de grandes, marcas que acreditam neste trabalho, BASF, HELM DO BRASIL e SIMBIOSE  a todos o nosso muito obrigado..

Talvez você goste

Leia Mais