Destaque São Paulo

Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista (SP-AGRO) vai criar o ‘Observatório da Segurança no Campo’

 Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista (SP-AGRO) organiza pela primeira vez na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) um seminário para definir medidas voltadas à segurança pública nas zonas rurais. Marcado para a próxima quinta-feira, 19 de setembro, a partir das 9h30, no auditório do Plenário da Assembleia, o evento tem o apoio do Fórum Paulista do Agronegócio, organização que reúne 39 entidades setoriais em defesa da agricultura paulista. A audiência vai unir deputados, representantes da iniciativa privada e os secretários estaduais de Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, e de Agricultura, Gustavo Diniz Junqueira. Entre as medidas já definidas está a criação do Observatório da Segurança no Campo, com lançamento marcado para a audiência.
 
O observatório funcionará como um grupo de trabalho, com representantes indicados pelas secretarias estaduais, pela iniciativa privada e pelas associações que compõem o Fórum. A intenção é criar um banco com dados e informações para auxiliar as autoridades no combate a delitos cada vez mais comuns no campo, como invasões a propriedades, sequestros, roubos de insumos, animais e maquinários.
 
A Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista foi criada no início deste ano com o objetivo de debater os principais temas de interesse do agronegócio na Alesp, criando parcerias e políticas públicas favoráveis ao desenvolvimento do setor. Para apoiar as atividades da Frente, entidades setoriais criaram o Fórum Paulista do Agronegócio a fim de fornecer subsídios técnicos aos parlamentares visando a livre iniciativa e melhora no ambiente de negócios da atividade rural.
Durante a audiência, os secretários estaduais de Segurança Pública e Agricultura vão apresentar ações a serem lideradas de forma conjunta pelas pastas. Junqueira anunciará detalhes do Rotas Rurais, programa que mapeará, por meio de um software via satélite, mais de 200 mil quilômetros de áreas rurais no estado de São Paulo.  “Poderemos oferecer um endereço para quem mora no campo. É a viabilização de acesso a serviços públicos básicos e fundamentais, como a segurança”, explica Junqueira. 
 
O general Campos detalhará como os dados obtidos pelo Rotas Rurais poderão ser incorporados pela Operação Interior Mais Seguro, dedicada a formular estratégias de combate ao crime específicas para o campo. “Com o endereço da propriedade o morador consegue registrar um BO e o policial pode se localizar mais rapidamente ao ser acionado”, diz o secretário de Segurança Pública.  
 
Com a audiência, o Fórum também projeta levar informações técnicas de qualidade para os deputados, já que muitos não conhecem a dinâmica e os desafios dos produtores e das propriedades rurais. “Com o apoio dos parlamentares vamos conseguir definir quais ações podem se transformar em políticas públicas e programas de Estado”, diz o presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista da Alesp, deputado Itamar Borges. 
 
De acordo com o deputado, o trabalho de conscientização da classe política sobre o peso do agronegócio paulista evita o surgimento de discussões prejudiciais aos negócios do setor. Será também função do observatório avaliar projetos com potencial para se transformar em pautas bomba ou de risco para os produtores, como os PLs que propunham a proibição do embarque de animais vivos ou o manejo de javalis.

Talvez você goste

Leia Mais