Destaque Notícias

Syngenta discute resultados do Plano de Agricultura Sustentável em 2017

Foram apresentados forte crescimento na produtividade das lavouras e redução das emissões de gases de efeito estufa

 

A Syngenta está obtendo um notável progresso em seu Plano de Agricultura Sustentável, que tem por objetivo aumentar a rentabilidade de culturas usando recursos preciosos de forma mais eficiente, segura e sustentável. Isso é demonstrado pelos resultados do quarto ano do programa.

O Plano é composto por seis compromissos para apoiar o crescimento da produção agrícola sustentável e o desenvolvimento das comunidades rurais e tem metas ambiciosas para ser entregues até 2020. Para atingir esses objetivos, agricultores estão trabalhando junto a especialistas de campo da Syngenta para compartilhar conhecimentos práticos e testar novas soluções em mais de 1.400 áreas de referência, com 22 culturas diferentes, em 41 países.

Em 2017, os produtores de referência mostraram um aumento médio de 10,9% na produção por hectare, em relação aos resultados de 2014. O que representa quase 50% a mais do que o aumento alcançado em áreas usadas para comparação. Pequenos produtores detentores de áreas de referência estão mostrando aumentos consideráveis quanto à produtividade da terra – 21,6%, enquanto outras áreas comparativas obtiveram 5,1% de aumento.

Com foco em aumentar a produtividade por hectare dos cultivos, a maioria das lavouras que tiveram eficiência superior em 2017 usou pesticidas, fertilizantes e outros insumos. A eficiência de pesticidas – medida pela quantidade aplicada, por quilograma, da cultura produzida –  melhorou 14,2%, desde 2014, em áreas de referência. Isso é quase três vezes mais do que a melhoria apresentada nas outras terras comparativas.

Além disso, a análise referente a gases de efeito estufa nas áreas de referência mostrou uma redução de 14% nas emissões, por unidade produzida desde 2014.

O CEO da Syngenta, Erik Fyrwald, ressalta que é preciso aumentar a produção de forma sustentável, garantindo o fornecimento de alimentos seguros e acessíveis e minimizando o impacto da agricultura no meio ambiente. E garante que o Plano de Agricultura Sustentável é fundamental para isso, pois coloca a sustentabilidade como prioridade na forma de condução dos negócios.

Números

– Crescimento do rendimento médio global de 10,9%, obtido pelos produtores de referência, e de 21,6% por propriedades dos pequenos agricultores

– Emissões de gases de efeito estufa reduziram em 14% por unidade produzida

– Uso de pesticidas caiu 14,2%, por unidade produzida

– 25 milhões de agricultores treinados com foco no uso seguro das tecnologias, incluindo 17,5 milhões de pequenos produtores

Confira o resultado completo na edição impressa da Revista Agrícola

Da Redação

Assessoria de Imprensa

Talvez você goste

Leia Mais