Agronegócio Notícias

Estudo busca alternativas ao uso de ureia no cultivo do feijão

Inoculantes e fertilizantes naturais associados podem vir a substituir o uso de ureia na fertilização do feijão. A conclusão é de um estudo conduzido por pesquisadores da Fepagro Litoral Norte, em Maquiné, cujos resultados foram publicados este mês em um artigo da revista Pesquisa Agropecuária Tropical. Assinam o trabalho os pesquisadores Juliano Garcia Bertoldo, Raquel Paz da Silva e Rodrigo Favreto, a bolsista Amanda Pelisser e a economista Luciene Antunes Dias de Oliveira.

n_feijao_parana_920199343

A pesquisa teve o objetivo de encontrar alternativas para o uso de fertilizantes nitrogenados químicos, que causam impactos econômicos e ambientais nas lavouras. No experimento, para facilitar a fixação biológica de nitrogênio, as plantas de feijão receberam inoculantes combinados com a aplicação de extrato de alga (Ascophyllum nodosum), de fertilizante mineral contendo pó de rocha e molibdênio.

De acordo com o pesquisador Juliano Bertoldo, coordenador do Programa de Melhoramento do Feijão da Fepagro, os resultados foram considerados promissores. “A inoculação, por si só, não é suficiente para atingir o rendimento de grãos em patamares similares aos do sistema convencional. Conforme observamos nos resultados, quando associada ao pó de rocha, molibdênio e extrato de alga, o rendimento de grãos pode não diferir do método tradicional”, detalha.

Segundo o pesquisador, o feijão é altamente dependente de ureia, apesar de ser uma leguminosa – na cultura da soja, por exemplo, não são mais utilizados fertilizantes nitrogenados devido à grande eficiência da fixação biológica de nitrogênio. “É importante destacar que os estudos de fixação biológica de nitrogênio na soja, desde o início, estiveram associados ao melhoramento genético, o que não ocorreu ainda com o feijão. Enquanto não obtivermos cultivares altamente eficientes na fixação, que é um dos focos de pesquisa da Fepagro Litoral Norte, podemos optar por utilizar técnicas para aumentar essa fixação, mesmo nas atuais cultivares adaptadas ao cultivo com ureia”, conclui.

You may also like

Leia Mais