Agro em Pauta Agronegócio Destaque Geral

‘O produtor de abóbora não sabia das abelhas no eucalipto, daí a importância do diálogo’

Técnico em eletromecânica e com diversos cursos de apicultura, apicultor da região de Sorocaba detém a marca Apiário Alves; para ele, serviço Colmeia Viva Assistência Técnica melhora a relação entre o agricultor e o apicultor

 

Sorocaba e região (SP) – Técnico em eletromecânica aposentado, 63 anos de idade, registrado no CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de SP -, o apicultor Alcindo Alves tornou-se um empresário da cadeia do mel. Em pasto apícola arrendado, ele atua em cerca de 15 municípios da região de Sorocaba (SP) e mantém acordo com os proprietários de áreas, aos quais remunera em R$ 20 por colmeia instalada. Hoje dono de 1 300 colmeias, Alves tem a expectativa de chegar a 2 200 até o final de 2022.

 

Com “inúmeros cursos sobre apicultura no currículo”, conforme diz, Alves está na atividade há 38 anos, emprega um filho, mais dois funcionários e também beneficia economicamente apicultores parceiros, junto aos quais terceiriza 400 colmeias. Como empresário, o apicultor detém a marca Apiário Alves, voltada à captura de enxame, compra e comercialização de mel.

 

Na última safra, a produção do Apiário Alves atingiu a marca de 60 kg de mel por colmeia, considerada “muito boa” pelo empresário. A maior parte desse volume, assinala ele, é comercializada no mercado interno e em torno de 5% são entregues à Coapis – Cooperativa dos Apicultores de Sorocaba e região -, que atende quase 400 associados de 83 municípios do estado de São Paulo.

 

Assistência Técnica – Alcindo Alves conta que por duas vezes seu pasto apícola registrou acidentes, com a perda de 40 colmeias na primeira ocorrência e 90 delas na segunda. “A Assistência Técnica do Colmeia Viva me atendeu rapidamente, e comprovou que a causa fora aplicação incorreta de defensivo agrícola. As abelhas estavam no eucalipto. Tinha uma produção de abóbora perto. Uma pulverização em horário inadequado matou abelhas. O produtor de abóbora não sabia das abelhas no eucalipto, daí a importância do diálogo.”

 

O Movimento Colmeia Viva é uma iniciativa da indústria de defensivos agrícolas que tem por objetivo promover uma relação mais construtiva entre agricultura e apicultura, prevenir e mitigar incidentes envolvendo abelhas.

 

“Conhecer o Colmeia Viva foi a melhor coisa que aconteceu”, continua Alves. Ele relata que participou de eventos do movimento e recebeu orientações quanto à construção de uma relação mais produtiva entre agricultores e apicultores. “Hoje produtores rurais dão mais valor às abelhas em suas lavouras. Quanto mais informação tiver no campo, mais melhorias teremos no futuro.”

 

O apicultor de Sorocaba e região assinala ainda considerar importante a difusão do Colmeia Viva APP a todas as regiões agrícolas. Trata-se de um aplicativo gratuito fornecido pelo movimento, que permite, após cadastramento realizado na ferramenta, o diálogo em tempo real entre agricultores e apicultores vizinhos. “Apoio e recomendo as ações do Colmeia Viva. Aqui na Coapis (cooperativa apícola) todos sabem do trabalho desenvolvido pelo movimento”, finaliza Alcindo Alves.

You may also like

Leia Mais