Destaque Notícias Paraná

Regiões de Londrina e do Vale Paranapanema voltam a registrar geada, causando mais prejuízos aos produtores rurais

A geada desta madrugada de segunda-feira (19.07), fez as temperaturas ficarem em torno dos 0ºC nas regiões do Sul e Sudeste do Brasil. Segundo informações do Simepar, uma massa de ar frio e seco avançou pelo país, derrubando as temperaturas e fazendo com que a geada fosse registrada em diversos municípios. 

Na cidade de Londrina (PR), a temperatura chegou a 1,3ºC. No município vizinho, em Sertanópolis (PR), o produtor rural Roviner Barros contou à Revista Agrícola que essa última geada terminou de destruir o que restava da safra de inverno. “Na nossa região, a geada dessa madrugada foi muito pior do que a outra. As áreas do milho safrinha que não tinham sido comprometidas ainda ‘pegou’ tudo”, relatou o produtor, destacando que o termômetro da Fazenda Cachoeira marcava -0,7ºC às 6h39 da manhã.

De acordo com o consultor agrícola da Semegrão, Emerson Maler, os produtores da região de Londrina registram prejuízos acima de 90% na produção do milho safrinha. Hoje pela manhã ele visitou algumas áreas de trigo atendidas pela empresa e constatou que, apesar de ser quase 9h, o gelo ainda não estava completamente derretido nas plantas. “O trigo está em fase de emborrachamento, um pouco mais adiantado, e ainda temos a presença de cristais de gelo. Isso mostra que a intensidade da geada foi bem forte para ainda ter gelo nesse horário”, explica o consultor. 

Em Pedrinhas Paulista (SP), os moradores também enfrentaram temperaturas negativas nessa manhã, chegando a -1,2ºC no horário das 8h30. Em parceria com a Revista Agrícola, a Folha de Pedrinhas tem entrevistado produtores do Vale Paranapanema para saber mais detalhes do cenário agrícola com o milho safrinha e o sorgo após a vinda da geada.

Acompanhe o Instagram do Portal Revista Agrícola e da Folha de Pedrinhas para ficar sabendo mais detalhes sobre a safra de inverno de 2021 no Brasil. 

You may also like

Leia Mais