Eventos Notícias

Sementes Agroceres realiza tour

Desta vez Alvorada do Sul (PR) foi o palco do evento

Por Renata Baldo

As Sementes Agroceres já são conhecidas dos produtores paranaenses que têm acesso aos materiais por meio de empresas parceiras como a Agro100, já consolidada há duas décadas no segmento de produtos agropecuários.

No final de julho, representantes das Sementes Agroceres participaram de um tour para avaliar a realidade das lavouras no norte do Paraná. Este foi encerrado com um Dia de Campo promovido pela Agro100 no município de Alvorada do Sul, mais precisamente na Francisco D´Olho D´Água, pertencente ao produtor Antonio Rubens Gasparelli.

Segundo os organizadores aproximadamente 80 produtores prestigiaram a iniciativa, trocando ideias, experiências e informações especialmente sobre o plantio do milho de segunda época. O administrador técnico de vendas das Sementes Agroceres no município de Alvorada do Sul, Rodolfo Cesar Sacchi, observou que este ano não foi um dos mais favoráveis para a chamada safrinha.

Segundo Sacchi este ano foi difícil desde a colheita da soja, cultura antecessora ao milho no inverno, potencializada com uma seca que resultou em uma lavoura desuniforme com até três épocas de germinação. “As condições de plantio para esta safrinha foram muito ruins e se agravou com 30 dias de seca que gerou perdas maiores aos materiais menos resistentes a tais adversidades climáticas”, explica.

Ainda de acordo com Sacchi, os resultados em produtividade oscilaram bastante em relação às áreas e aos cuidados adotados por cada produtor. “Há produtores colhendo de 250 a 270 sacas, outros na faixa de 60/70 sacas, mas na média estimamos produções entre 180 e 200 sacas por alqueire”, observa.

O administrador de vendas das Sementes Agroceres no norte do Paraná observa também que as lavouras plantadas no início de março também sofreram com estiagem no final do ciclo, conseguindo alguma recuperação com o retorno das chuvas já mais próximo da colheita. Para que o produtor consiga fazer uma média de produtividade com rentabilidade no final, a Agroceres disponibiliza materiais superprecoces e precoces. “A ideia é que o agricultor consiga fechar uma boa safra independendo do ano”, comenta.

Sacchi destaca também a parceria com a Agro 100. “O produtor sabe que conta com um portfólio completo na Agroceres e está respaldado tecnicamente tanto pela representante comercial quanto pela fornecedora das tecnologias a ele posicionadas”, coloca o administrador acrescento existir formas de se diferenciar e destacar os melhores materiais mesmo em anos ruins como o atual.

Atendendo a Agrocen em Dia de Campo na cidade de Alvorada do Sul, o representante técnico de vendas das Sementes Agroceres no norte do Paraná, Arquimedes Lorga, posicionou híbridos AG focando o plantio do milho safrinha. Ele lembra que Alvorada do Sul tem a característica de uma região de altitude mais baixa, o que justifica o posicionamento pelo AG 7098 PRO2, um híbrido de boa tolerância a estresse hídrico e sanidade tanto folhar como de colmo em sistema radicular bastante agressivo, o que lhe confere um desempenho satisfatório em uma situação de estiagem.

Na oportunidade também foi destacado o AG 8088 PRO 2 já bem adaptado na região, além dos lançamentos AG 8780 e AG 9000, ambos com tecnologia PRO 3. “A tecnologia PRO 3 traz uma proteção da parte aérea, tem tolerância para aplicação de Roundup e, principalmente, protege o sistema radicular da planta contra a larva da Diabrotica, garantindo maior produtividade”, propaga.

Lorga observa que 2016 foi um ano de clima mais condizente com o histórico de inverno com ocorrência de seca e geada, ainda que nos últimos anos o milho plantado em segunda época tenha sido plantado e se desenvolvido sem muita interferência climática. “O que precisamos é seguir com planejamento de forma que, independente de qualquer fato climático, estejamos menos expostos a riscos por trabalhar com maior segurança e garantia de produtividade”, conclui.

You may also like

Leia Mais