Destaque Notícias

No Brasil, produção de café conta com apoio de motores elétricos tecnológicos

Com lavouras brasileiras suficientes para cobrir dois milhões de campos de futebol, boas notícias sobre o setor cafeeiro pairam sobre o Brasil, pois a segunda bebida mais consumida no país registrou aumento de consumo durante da pandemia com 35% apenas em março, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), e bateu recorde nos embarques nacionais de café com 44,5 milhões de sacas de 60 kg em 2020, segundo o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Produzir melhor e em maior quantidade é um objetivo constante de agricultores que precisam se preocupar desde qualidade da terra no plantio até as variações energéticas.

Antes de chegar às prateleiras dos mercados e à xícara do consumidor, a bebida encorpada e saborosa, que possui um leque de opções de sabores e tem ganhado formatos mais gourmetizados, como latte, mocha e macchiato, passa por um processo que requer motores elétricos com características específicas. “Esses equipamentos precisam ser compatíveis com o índice de rendimento e com o fornecimento elétrico da região, ou seja, durante a produção, o uso do motor elétrico adequado ao sítio ou fazenda é o que ajuda a garantir sucesso na safra”, afirma Drauzio Menezes, diretor da Hercules Motores Elétricos (empresa especializada em motores para diversos segmentos, como construção civil, alimentício, agrícola, industrial, entre outros).

Buscar medidas para melhorar as práticas no campo, e consequentemente expandir a produção e vendas, é um trabalho contínuo que tem se pautado na tecnologia como aliada para otimizar os processos. Como há muitas empresas de agronegócio afastadas de centros urbanos, não dispõem de estrutura energética local e precisam buscar alternativas para garantir a produtividade, mesmo sob instabilidade energética. Nesse cenário, equipamentos inadequados podem afetar a produção e o lucro, por isso é necessário que as companhias rurais invistam em motores elétricos modernos e tecnológicos.

Falhas repetitivas de motores prejudicam o potencial de crescimento na produção, mas hoje, há tecnologia avançada capaz de se adequar às variações energéticas: “ O Click Rural exclusividade nos motores elétricos da Hercules são capazes de atender a estas variações com tensões de 110-127 V e 220-254 V ou 220-254 V e de 440-508 V”, comenta Menezes, apontando que possuem carcaça de alumínio, portanto são mais leves e eficientes e contam com um componente de proteção, que aciona e desliga partes do funcionamento, sistema que absorve o pico de corrente, que é enviada antes aos contatos do mecanismo, evitando, assim, sua queima e maiores danos.

You may also like

Leia Mais